top of page
  • Foto do escritorDra. Patrícia Ishiy

CONHEÇA AS CAUSAS DA CELULITE E SAIBA COMO COMBATÊ-LA

A Celulite, cientificamente chamada de Lipodistrofia Ginóide, é uma condição da camada de gordura (tecido celular subcutâneo) que causa alterações da superfície da pele caracterizadas por depressões e saliências, dando o aspecto de ‘’casca de laranja’’, ‘’queijo cottage’’ ou ‘’aspecto acolchoado’’.


Está presente em até 90% das mulheres, independentemente do peso e IMC (índice de massa corpórea), com início na puberdade. É raro nos homens. Afeta principalmente os glúteos, coxas e abdome, que são regiões onde a gordura está sob a influência hormonal nas mulheres. Apesar de não trazer grandes riscos à saúde física, a presença da celulite pode afetar a autoestima de quem as possui.



PORQUE EU TENHO CELULITE?

As causas da celulite são complexas e multifatoriais, incluindo fatores que irão desencadear, perpetuar e exacerbar o processo. Dentre as causas podemos citar: genética, ação hormonal, alteração na morfologia, distúrbio da microcirculação sanguínea e da drenagem linfática, inflamação crônica e tabagismo.


  • GENÉTICA

Fatores genéticos determinam a predisposição para o desencadeamento da celulite através do aumento da concentração de um peptídeo chamado Angiotensina II no tecido celular subcutâneo que irá afetar a circulação sanguínea e, consequentemente, a oxigenação da camada de gordura. Isso resulta em um processo inflamatório que irá gerar deposição de uma rede de fibrose local.


  • HORMÔNIOS

O estrogênio é um dos principais hormônios femininos cuja função no tecido celular subcutâneo está associada à deposição de gordura, resultando em hipertrofia da camada de gordura. Isso pode explicar a maior prevalência da celulite nas mulheres e na exacerbação da condição em situações que cursam com o aumento dos níveis de estrogênios, como na gestação, lactação, menstruação e uso de anticoncepcionais orais.


  • MORFOLOGIA

Alterações na morfologia da camada de gordura também são responsáveis pelo surgimento da celulite. As depressões na superfície da pele são decorrentes de septos fibrosos espessos no subcutâneo que tracionam a pele para baixo, enquanto as áreas com saliências são as projeções das camadas de gordura delimitadas por esses septos fibrosos. Isso explica por que mulheres são mais afetadas em relação aos homens, pois a morfologia da camada de gordura e dos septos fibrosos difere entre os sexos. Enquanto os septos fibrosos nas mulheres são orientados de forma perpendicular, permitindo essa protusão da gordura, nos homens a disposição oblíqua dos septos fibrosos previne a formação de irregularidades e nodulações na pele.


  • DISTÚRBIO DA MICROCIRCULAÇÃO SANGUÍNEA E DA DRENAGEM LINFÁTICA

Nas áreas mais comuns de surgir a celulite, como nos glúteos e coxas, há uma alteração na microcirculação dos vasos sanguíneos e linfáticos que resulta em um inchaço do tecido celular subcutâneo pela dificuldade da drenagem local, resultando na irregularidade da pele.


  • INFLAMAÇÃO CRÔNICA

Nas áreas com celulite há um processo inflamatório crônico de baixo grau responsável pela sensibilidade local em alguns casos ao pressionar a região com celulite.


  • TABAGISMO

O ato de fumar induz um estresse oxidativo que promove a liberação de enzimas proteolíticas que alteram a produção do tecido conjuntivo da pele, como as fibras colágenas e elásticas, exacerbando a irregularidade da pele.


SINAIS E SINTOMAS DA CELULITE

Existem vários graus de celulite e existem diferentes escalas de classificação. A aparência da celulite varia desde aquela em que as depressões só aparecem quando se pinça a pele com os dedos ou os músculos se contraem, até o aspecto em que as irregularidades da pele (‘’casca de laranja’’, ‘’queijo cottage’’ ou ‘’aspecto acolchoado’’) e nodulações são sempre visíveis.


Uma forma de classificar a celulite foi proposta por Nürnberger e Müller, baseada na apresentação clínica, sendo divida em 3 graus:

  • Grau 0 (zero): não há alterações na superfície da pele

  • Grau I: Depressões e irregularidades só podem ser vistas ao pinçar a pele ou contrair os músculos

  • Grau II: Depressões e irregularidades são visíveis quando o paciente está em pé sem necessidade de pinçar a pele ou contrair os músculos

  • Grau III: Depressões, irregularidades e nodulações são visíveis quando o paciente está em pé sem necessidade de pinçar a pele ou contrair os músculos

Os quadros iniciais são assintomáticos, mas nos graus mais avançados a celulite pode até causar aumento de sensibilidade e dor ao pressionar a região devido ao processo inflamatório e compressão de terminações nervosas local, comprometendo a qualidade de vida.


COMO TRATAR A CELULITE?

Os tratamentos contra a celulite devem atuar nas causas do processo, de modo a objetivar a diminuição de gordura, romper as traves de fibrose, aumentar a microcirculação e promover drenagem linfática, além de estimular colágeno para melhora na qualidade da superfície da pele.


O primeiro passo para quem está acima do peso ideal é realizar uma perda ponderal com o objetivo de diminuir a camada de gordura que sofre a protusão na pele e que gera as irregularidades da superfície.


Cremes anticelulite geralmente possuem cafeína, ativos botânicos e/ou retinol com a promessa de melhora da celulite através de diferentes mecanismos. No entanto, a maioria dos estudos mostram que esses cremes não possuem eficácia para o tratamento da celulite.


Drenagem linfática manual ou através de aparelhos podem ser associados ao tratamento nos casos que apresentam inchaço pela dificuldade de microcirculação sanguínea e drenagem linfática.


Nutracêuticos orais com ativos botânicos e colágeno possuem poucos estudos e baixa evidência de melhora.


Procedimentos não invasivos que possuem algum grau de evidência de melhora para a celulite e que idealmente devem ser associados: ondas acústicas, radiofrequência, ultrassom. Já o infravermelho e terapias de luz com baixa intensidade possuem baixa evidência de melhora.


Procedimentos minimamente invasivos que mostram alguma evidência de resultado e que podem ser associados para melhor performance são: subcisão, bioestimuladores de colágeno injetável, carboxiterapia, laserlipólise com Ndyag 1440nm.



Por fim, a adoção de um estilo de vida saudável é fundamental para a prevenção e tratamento da celulite. Realizar atividade física (aeróbica e musculação), beber uma quantidade adequada de água diariamente, parar de fumar, investir em um hábito alimentar saudável (evitando alimentos com alto índice glicêmico e gordura, além de diminuir a ingestão de sódio que pode causar a retenção hídrica), são importantes para evitar o acúmulo de gordura, aumentar a circulação sanguínea e diminuir o estresse oxidativo.


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page